Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




DOLCE AMORE MIO
O blogue de uma Portuguesa em Itália ✈️







Buongiorno, principessa!
✈️

DOLCE AMORE MIO

O blogue de uma Portuguesa em Itália ✈️

27
Set18

Portugal vs Itália | Falando de Sustentabilidade

P_20160425_150256.jpgA primeira cidade onde morei em Itália chama-se Camerino e é linda assim, de cortar a respiração. Escolhi esta fotografia porque o que venho falar hoje não é, de todo, muito fotografável. Assim sendo, deixo uma belissima vista, de um sítio onde fui mega feliz.

 

Depois de ter lido esta publicação da Just Smile e tantos outros testemunhos de pessoas conscientes e preocupadas com o bem-estar do nosso planeta, pensei que seria interessante falar da minha perspectiva sobre o assunto, uma vez que mudou um bocadinho desde que vim para Itália. 

 

Sempre tive consciência sobre a temática da reciclagem (a regra dos três Rs: reduzir, reciclar, reutilizar), uma vez que sempre foi um valor incutido na escola e em casa. Sempre que morei por conta minha (ou seja, sem os pais a gestirem a casa) sempre tive a responsabilidade de fazer a reciclagem com as colegas de casa, nos tempos de estudante. Era uma coisa que fazíamos porque tinhamos a consciência da necessidade de tal, o que não acontece em todas as casas (infelizmente). 

 

No entanto, desde que vim para Itália, a minha perspectiva mudou completamente. A reciclagem é obrigatória e se os moradores não a fizerem, são multados. Simples assim. Mas é preciso dizer que esta regra depende de município para município e a Itália do Norte não tem nada a ver com a Itália do Sul (um assunto a ser discutido numa outra publicação), sendo que o Norte é a região mais rica, o que contribui para uma melhor situação política e social. Tendo em conta que estou numa cidade do Norte, estas são algumas diferenças que existem entre Itália (de Bolonha) e Portugal (do centro, de onde sou). 

 

1. O calendário da recolha do lixo

É obrigatório fazer reciclagem, e esta frase acaba com um ponto final, sem espaço para reflexões. O lixo orgânico é recolhido em sacos de papel biodegradável. O plástico, o papel, o vidro e alumínio são recolhidos separadamente, em sacos de plástico feitos de material reciclado. Existe espaço para o lixo indiferenciado, que se mete num saquinho preto, no entanto, é difícil que alguma coisa venha a ser metido neste saquinho. Depois de tudo separado, vemos no calendário que dia e que coisa será recolhida durante aquela noite. O lixo é depois metido à porta de casa (depois das 20h e antes das 6h) e é recolhido. 

 

 

IMG_20180927_203028.jpg

 O calendário de recolha deste mês!

 

2. Os sacos para a recolha do lixo dados pelo município

Ao inicio de cada mês, é normal ir ao comune (como quem diz, ao município ou à junta de freguesia) retirar os sacos do lixo de que se tem necessidade. Mas pode-ser ir a qualquer altura do mês, uma vez que estão sempre disponíveis. Normalmente, tem de se assinar um documento, para controlo de stock. Os sacos são dados, não pagos, o que ajuda à aderência da população a esta prática (isso e as multas pesadas).

 

IMG_20180927_200521.jpg

O glamour que o Dolce Amore Mio está a atingir é fascinante... Mas é por uma boa causa! Na fotografia, os sacos biodegradáveis são aqueles de carta, enquanto os azuis são para o papel e os amarelos são para o plástico. Na minha lógica, os sacos para o papelão também deveriam ser de carta, ainda não sei porque continuam a insistir em sacos de plástico... uma outra coisa a descobrir! É de notar que as cores azul para o papelão e amarelo para o plástico são uma escolha do município em si, sendo que, por exemplo, quando eu morava em Perugia, o verde era plástico e alumínio, o azul era papelão e o amarelo era vidro (sendo que nesta zona de Bolonha onde estou o alumínio e o vidro são verde, mas nós usamos sacos porque temos um depósito para estes componentes mesmo atrás de casa, que se metem directamente no depósito sem saco de plástico - como o clássico vidrão em Portugal). 

 

3. Os sacos do supermercado biodegradáveis

Sabem quando vão supermercado e escolhem a fruta e os legumes? Ou até mesmo quando acabam de fazer a vossa compra e precisam de um saco para meter tudo para levar para casa? Desde este ano, em toda a Itália, estes sacos são feitos de um material biodegradável em vez de plástico e que vão com o lixo orgânico quando se devem deitar fora. A desvantagem destes saquinhos para a fruta e legumes é que custam 0.02 cêntimos e não os podemos reutilizar (ou seja, não os podemos levar outra vez para o supermercado e reutilizá-los para o mesmo fim). No entanto, eu reutilizo-os ao meter ali dentro o lixo orgânico. 

 

4. Os depósitos comuns de lixo orgânico 

Ainda que o lixo seja recolhido porta a porta, existem depósitos espalhados pela cidade para a recolha do lixo orgânico. Uma vez que se degrada rapidamente (ao contrário do papel e do plástico), quando se tem necessidade, em vez de esperar pelo dia da recolha do lixo orgânico, podemos ser nós a deitá-lo fora nos depósitos comuns. É, no entanto, necessário ter código fiscal para o fazer, uma vez que a máquina só se abre se passarmos o código de barras do cartão fiscal. Além deste sistema de controlo, estas máquinas são equipadas também com câmaras de vigilância, pelo que se uma pessoa é a apanhada a fazer algo de incorrecto (como despejar cartão ou plástico), pode receber em casa uma multa.

 

5. O adeus aos cotonetes

Não conheço ninguém que use cotonetes aqui, em Itália. Mas não são só os italianos: os meus amigos voluntários (que vêm de diferentes partes da Europa) não usam. Na zona onde estou, quando precisava de cotonetes, ia a uma loja dos chineses para sequer conseguir encontrá-los. Não só porque o cotonete é feito com plástico que polui muito, mas também pelo mal que nos faz - que nos faz, não. O pobre cotonete não tem culpa, somos nós que, muitas vezes, o usamos incorrectamente. O cotonete não foi feito para limpar o interior do ouvido, mas sim a parte externa. Substitui os cotonetes por solução de água do mar, que se encontra facilmente em qualquer supermercado ou farmácia, ajudando assim não só a minha saúde, mas também na redução do consumo de plástico. 

 

O que vocês acham destas diferenças? Na vossa zona existe algum tipo de recolha de lixo como este? Também já desistiram dos cotonetes? Quais são as vossas dicas para redução de plástico/lixo no geral?

unnamed.jpg

 

12 comentários

Comentar post

Pesquisar

Sobre mim

foto do autor

O Dolce Amore Mio nasceu da vontade de partilhar a minha experiência enquanto voluntária europeia (SVE) em Itália. No entretanto, arranjei espaço para outros temas, como cozinhar e viajar.


Viaja comigo por aqui ✈

dolceamoremioblog instagram.png twitter.png helenaduque@sapo.pt

 

O Meu Livro


Sobre o Livro | Comprar

Roteiro

mm.png

Roteiro em Florença

 

Tell Me What You Love

Adorava saber qual é a tua opinião sobre este blogue e se tens um tema que preferes ler! Seja viagens em Itália, diferenças entre Portugal e Itália, publicações sobre a cultura italiana, ou dicas sobre lifestyle todo o tipo de sugestões são bem-vindas! Diz-me o que adoras ler e viaja comigo ✈

Mensagens

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me